segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

FHC mergulhou na Lava Jato!

Mas, no Jornalismo da Globo ele foi blindado


Fonte: Conversa Afiada -http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/02/09/fhc-mergulhou-na-lava-jato/

Como se sabe, o jornal nac ional blindou o FHC na Lava Jato e o  da Justiça – quem banca ele no Ministério ? -  e o Ministro Gilmar na denuncia do Globo.

Portanto, todas as noites, ao olhar para as paredes do cárcere, em Lima, o Fujimori lamenta nao ter sido presidente do Brasil.

O editor do Conversa Afiada, Alisson Matos fez um breve levantamento das contas do FHC, o Principe da Privataria, com empresas incursas na Lava Jato.

Mas, os tucanos não precisam se preocupar.

Na Vara do Dr Moro, aquela queespanta até o Ministro Marco Aurélio, do Procurador Lima e dodelegado aecista Ancelmo, na Vara do Dr Moro tucano gordo não entra.

Se entrar, é porque está morto !



Na campanha presidencial de 1998, dos mais de R$ 40 milhões arrecadados pelo candidato à reeleição Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ao menos R$ 1 milhão e 650 mil saíram de construtoras investigadas na Operação Lava Jato.

Esses foram os valores declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Andrade Gutierrez (AG) com R$ 500 mil, Egesa e Setal com R$ 200 mil cada uma e Promon com R$ 750 mil estão na lista de doadores de FHC naquele ano.

Naquele mesmo ano, segundo o site da própria empresa, a Andrade Gutierrez venceu o leilão de privatização do Sistema Telebrás em operação da Telemar.

Aqui, no Diário Oficial: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=71&data=29/12/1998

Entre 1998 e 1999, a AG se aliou aos grupos Soares Penido e Camargo Corrêa para montar a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), com o objetivo de administrar concessões de rodovias federais e estaduais.http://www.grupoccr.com.br/grupo/sobre-o-grupo

AG e Camargo Correa já administravam a Via Dutra desde 1995, ano em que o PSDB assumiu o poder em São Paulo com Mario Covas (PSDB). 

Em 1996, o Consórcio Nova Dutra, formado pela Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez, passou a administrar a Via Dutra em regime de concessão.

A Companhia de Consessões Rodoviárias é responsável por 3.284 quilômetros de rodovias da malha concedida nacional, nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Com FHC reeleito, Alcides Lopes Tápias, que era o presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa, se torna ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior.

Em 2001, em uma parceria da Camargo com a Promon Tecnologia surge a Neogera.

De acordo com o MPF, a Camargo Corrêa, a Andrade Gutierrez, a Promon, a Egesa e a Setal fazem parte do “ cartel de enormes proporções, autodenominado ‘Clube’” que teria vitimizado a Petrobras.

Sobre a Camargo Corrêa, recomenda-se ir ao post do Conversa Afiada.

Data de março de 1999, no segundo mandato de FHC, um contrato da Petrobras com a Queiroz Galvão, que pode ser consultado aqui:http://sites.petrobras.com.br/minisite/acessoainformacao/licitacoes-e-contratos/

Texto: Orgão Superior;Órgão Subordinado ou entidade vinculada;Código UASG;Pedido de Compras;Número do Processo;Texto Modalidade Licitação;CNPJ / CPF;Fornecedor;Objeto;Fundamento Legal;Início do prazo;Fim do prazo;Valor do Documento MD;Status;Qtde Aditivos
MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA;PETROBRAS;910816 -Petróleo Brasileiro S.A.;4600162852;;Lei 8666;30.521.090/0001-27;QUEIROZ GALVAO OLEO E GAS S/A;SERVICO DE PERFURACAO MARITIMA – ALASKAN STAR – SS39;Lei 8666 (contratos anteriores ao Decreto 2745 – ver modalid;01/03/1999;12/11/2016;R$ 205.029.066,60;Ativo;11
A Queiroz não aparece na lista de doadores de FHC em 1998. Em 2000, a Folha noticiou doações não registradas da campanha tucana.