domingo, 6 de março de 2016

MORO, A MASCARA DE JUIZ CAIU


Em meio a manifestações de críticas da prisão ilegal do ex-presidente Lula, não adianta o Juiz Sérgio Moro divulgar nota  para legitimar a 24ª fase da Operação Lava-Jato deflagrada na sexta-feira, 04.

A MASCAR DE JUIZ CAIU!

Celso Antônio Bandeira de Mello - Professor Emérito de Direito Administrativo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, disse que a dúvida que pairava sobre o lado politico do Juiz Moro na condução da lava jato, coma a Prisão ilegal de Lula não existe mais duvida.

Cláudio Lembo - ex-governador de São Paulo (DEM, ex-PFL), advogado e professor universitário em poucas palavras falou que o Brasil vive em um Estado de Exceção.

O Ministro do STF Celso de Melo fez duras críticas  a Sergio Moro: Condução coercitiva? O que é isso? Eu não compreendi. Só se conduz coercitivamente, ou, como se dizia antigamente, debaixo de vara, o cidadão de resiste e não comparece para depor. E o Lula não foi intimado", afirmou; "Precisamos colocar os pingos nos 'is'", continua; Mello criticou o argumento de Moro, de que a medida foi tomada para assegurar a segurança de Lula; "Nós, magistrados, não somos legisladores, não somos justiceiros", e ensinou: "Não se avança atropelando regras básicas".

Analisando as críticas da prisão ilegal do ex-presidente Lula todas tem um ponto em comum, o Juiz Sergio Moro não Respeitou o ditames do Estado Democrático de Direito, as atitudes do Juiz Sergio Moro  está inscrita na filosofia política de um jurista do nazismo, Carl Schmitt e os modo operante dos golpistas de 1964.

Uma da ultimas sabotagem do Moro foi dizer que a PF pediu dinheiro para consertar os carros e pagar a conta de luz. Quando, na verdade, o tesouro Nacional empenhou, no dia 14 de outubro de 2015, R$ 409.062,07, em favor da Superintendência da PF no Paraná, para justamente comprar peças de automóvel, e o dinheiro com sobras desde então estava na conta da entidade. E Moro ainda disse que“precisou lançar mão de R$ 172 mil de verba sob a guarda da justiça”, e, como sempre, vazou de forma seletiva para o Globo, tentando iludir a sociedade no sentido de culpar o governo Dilma pela possível paralisação na Lava Jato. Aliás, os vazamentos são sempre no sentido de conspirar contra o governo federal e a Petrobrás.

O juiz Moro usa a PF e o MPF para sua trajetória partidária em prol do PSDB! O que não nos deixa mentir é que a mulher do juiz trabalha para o PSDB do Paraná e que os delegados que compõem a “Força tarefa” da Operação fizeram campanha para Aécio Neves, inclusive com blog de apoio, onde chamavam Lula e  Dilma de  “anta”.

E ainda, é vergonhosa a blindagem da Operação aos parlamentares do PSDB como Antonio Anastasia, Aécio Neves e o falecido presidente do partido Sérgio Guerra. Também obscena a omissão às falcatruas na Petrobrás, durante os dos governos tucanos de Fernando Henrique Cardoso. E todos foram citados em delação premiada, com agravante de que Aécio Neves foi citado duas vezes; e a corrupção na Petrobrás, no governo de FHC, é até confessada por FHC em seu próprio livro, “Diários da Presidência”.