terça-feira, 1 de março de 2016

Reuters: Declarações do novo Ministro da Justiça deixa Irmãos Marinhos preocupados com o envolvimento da Rede Globo no escândalo de corrupção na FIFA

Reuters - segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Em uma entrevista concedida a agencia de noticia Reuters o novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva declarou que o andamento da operação lava jato manterá o seu rumo sem nenhuma intromissão do Governo, marca registrado Governo Dilma. 

Declarações do novo Ministro da Justiça deixa Irmãos Marinhos preocupados com o envolvimento da Rede Globo no escândalo   de corrupção na FIFA

Contudo o  Ministro vai nomear um novo Diretor da Policia federa na qual terá a incumbência de investigar afundo o caso de corrupção na FIFA no Brasil que tem indícios de envolvimento de mais brasileiros no esquema de corrupção, na qual o novo Ministro cita a A Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil,, organizada pela CBF, como uma das competições em que poderia ter havido corrupção na negociação de direitos de transmissão e marketing cujo as Organizações Globo tem envolvimentos nestas transações.

Como o Brasil aparece na investigação?

Três brasileiros estão implicados no esquema de corrupção, de acordo com o departamento de Justiça dos EUA.

Um dele é o ex-presidente da CBF José Maria Marin - a nota do Departamento de Justiça não detalha as suspeitas contra ele. A CBF se manifestou a respeito da investigação por meio de nota dizendo que "aguardará, de forma responsável, sua conclusão, sem qualquer julgamento que previamente condene ou inocente."

A Justiça americana diz que José Hawilla, dono da Traffic Group, maior agência de marketing esportivo da América Latina, confessou os crimes. A Traffic é dona de direitos de transmissão, patrocínio e promoção de eventos esportivos e jogadores, além de empresas de comunicação no Brasil. Consultado pela reportagem, o advogado de J. Hawilla, José Luis de Oliveira Lima, afirmou que o dono da Traffic "apoia as investigações e prestou esclarecimentos devidos às autoridades americanas" e está em liberdade nos Estados Unidos.

Leia mais: 'Dono do futebol brasileiro', réu confesso J. Hawilla terá de devolver US$ 151 mi
O terceiro brasileiro investigado pelo FBI é José Lazaro Margulies, proprietário das empresas Valente Corp. e Somerton Ltd., ambas ligadas a transmissões esportivas.

A nota divulgada pela justiça norte-americana afirma ainda que investiga suposto pagamento e recebimento de suborno em um patrocínio "da CBF para uma grande empresa de roupas esportivas dos EUA".

A Justiça americana também cita a Copa do Brasil, organizada pela CBF, como uma das competições em que poderia ter havido corrupção na negociação de direitos de transmissão e marketing.


A Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, não é citada especificamente no documento.